Terça-feira, 17 de setembro de 2019

Facebook Twitter Instagram

<< Voltar

Casal de médicos cubanos pede ajuda para viver em municípios vizinhos no RS

Publicado em 10.08.2015 8:45

Profissionais do Mais Médicos se conheceram em Porto Alegre em 2014, mas hoje atuam em cidades que estão há quase 400km de distância. A Famurs (Federação dos Municípios do RS) solicitou ao Ministério da Saúde o pedido do casal.

O cubano Roberto Hernández, 29 anos, é um dos 18.240 profissionais que atuam no Brasil pelo programa Mais Médicos. Durante sua fase de adaptaçao em Porto Alegre, ele conheceu a também médica cubana Yisel Álvarez. Eles namoraram por cerca de um ano, entre março de 2014 e de 2015, quando viajaram de férias para Cuba onde formalizaram união matrimonial.

No entanto, no Rio Grande do Sul, 387 quilômetros separam os dois. Essa é a distância entre os municípios de Condor e Pantano Grande. Hernández trabalha em Condor, cidade de 6,8 mil habitantes, próxima de Ijuí, na região noroeste do Estado. Yisel atua em Pantano Grande, município de 10 mil habitantes, localizado no Vale do Rio Pardo, perto de Cachoeira do Sul.

Com o intuito de reaproximar o casal, a Famurs solicitou, por meio de ofício ao Ministério da Saúde, a transferência de Yisel para um município vizinho de Condor e um novo médico para Pantano Grande. No documento, assinado pelo presidente da Federação, Luiz Carlos Folador, a entidade argumenta que a distância pode afetar o rendimento dos profissionais. “Isso está dificultando o convívio familiar entre eles, podendo influenciar em suas atribuições médicas”, expôs Folador ao ministro da Saúde, Arthur Chioro.

A ideia é realocar Yisel em Condor ou em outro município vizinho. Entre as opções estariam Ajuricaba, Palmeira das Missões, Santa Bárbara do Sul, Prejuçara, Bozano, Cruz Alta ou Ijuí. O assunto também será analisado, nesta semana, pelo Conselho Estadual de Saúde do RS, que deverá aprovar a proposta da Federação. “É um olhar humano que devemos ter com os profissionais. São pessoas que deixaram suas famílias em outro país para realizar esse importante trabalho no nosso. Esse bem estar reflete na qualidade do atendimento que é prestado à população”, justifica o coordenador-geral da Famurs, Márcio Espindola.

O movimento pela transferência de Yisel começou em abril deste ano, após o casamento emtre os médicos cubanos. Na ocasião, Hernández pediu apoio da prefeitura de Condor para aproximá-lo da esposa. Ciente da situação, o vereador Gilberto Moura encaminhou uma solicitação para a Famurs intervir no caso. Segundo Moura, a população de Condor admira o serviço desenvolvido pelo médico cubano, que atua na unidade básica e em equipe de saúde da família. “Tem prestado relevantes serviços na área da saúde pública local, com ótima aceitação perante a comunidade atendida”, descreve o vereador, em relatório entregue à Federação.

Atualmente, o Mais Médicos já está presente em 4.508 municípios brasileiros. Lançado em 2012, o programa visa enviar médicos para regiões onde há escassez ou ausência desses profissionais.

 

 

Relacionado

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site ou de seus editores.