Quinta-feira, 21 de junho de 2018

Facebook Twitter Instagram

<< Voltar

“Meu Pet, Meu amor”: saiba como proteger seu bichinho no inverno

Publicado em 13.04.2016 11:33

adriano

Não são só os humanos que sofrem com as baixas temperaturas do inverno. Apensar dos pelos, cães e gatos também precisam de cuidados especiais nessa época do ano, assim como pássaros, peixes, roedores e répteis. Eles também sofrem com o frio e podem ficar resfriados, por isso roupinhas e banhos com água quente não são mimos e sim uma necessidade para alguns animais.

Adriano Rozin, médico veterinário da Clínica Cão Q Mia revela algumas dicas importantes para ajudar cada espécie nessa época do ano:

Cães
Os filhotes e cachorros mais idosos são os que mais sofrem no inverno, pois seu organismo é mais sensível às alterações de temperatura. É essencial agasalhar os animais mais novos e mais velhos, pois eles não possuem uma camada de gordura muito espessa e podem sentir mais frio. Além disso, os cachorrinhos mais idosos podem sofrer com artrose e o clima mais gelado faz com que sintam dores na coluna e nas articulações. Outro cuidado especial é evitar que o animal fique exposto à friagem ou corrente de vento. O ideal é colocar a cama do animal em cima de uma tábua ou forrá-la com cobertores, para protege-los do chão frio. Em relação ao banho, é aconselhável água quente ou banho a seco. Após o processo, é recomendado sempre utilizar o secador.

Gatos
Para manter os gatinhos mais quentes, estimule o banho de sol, deixando cortinas abertas. Para saber se o gato está com frio ou não é só verificar as extremidades, como orelhas e patas. Se estiverem mais geladas, é sinal que o animal está sofrendo com a baixa temperatura. É importante também verificar se as vacinas estão em dia, principalmente contra a rinotraqueíte, doença que tem maior incidência durante o inverno e é responsável por cerca de 45% das doenças respiratórias felinas. A dica para quem tem gatos é ficar atento à quantidade de água que eles ingerem. Com o frio, os felinos dormem mais e não são tão ativos, por isso acabam bebendo menos água. É fundamental incentivar o consumo do líquido, para evitar problemas urinários.

Pássaros
Os pássaros são bastante sensíveis às mudanças de temperatura. No inverno, as correntes de vento frio acabam “furando” a proteção dos animais. Por isso, as penas não impedem que o animal sinta frio. Uma alternativa é cobrir as gaiolas à noite, com lona ou tecido escuro. Além disso, é importante manter o local aquecido e umidificado, por isso coloque uma bacia com água e uma lâmpada de cerâmica no espaço onde o passarinho costuma ficar.

Peixes
O primeiro cuidado é ficar atento às características de cada espécie. Por isso, é importante checar a temperatura da água ou aquário. Para o peixe beta, muito comum nos lares brasileiros, o ideal é que a temperatura fique em torno de 25 oC. Já as carpas,  que vivem em águas mais frias, entre 15 e 20 oC.

Roedores
Os pets, como hamsters, chinchilas, furões e porquinhos da índia, precisam de atenção especial nas baixas temperaturas. Muito parecido com os das aves, os cuidados com os roedores também devem ser voltados para abrigá-los contra o frio, pois são animais mais sensíveis. É recomendado que a gaiola fique em local que não tenha corrente de vento e, de preferência, deixá-la dentro de casa, na lavanderia ou área de serviço fechada. Lembre-se também de trocar a água todos os dias e forrar a gaiola com uma quantidade maior de papelão picado e serragem, para formar uma camada isolante.

cao q mia

Aproveite a super promoção de roupas para seu pet na Cã Q Mia. Tudo com 50% de desconto. A Clínica fica na Rua Ângelo Mistura – centro de Marau.

 

Relacionado

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site ou de seus editores.