Terça-feira, 23 de julho de 2019

Facebook Twitter Instagram

<< Voltar

Projeto prevê multa de mil reais para quem aplicar trote ao SAMU em Carazinho

Publicado em 08.06.2016 9:59

De acordo com um dado divulgado pela secretaria estadual de Saúde no mês de abril deste ano, foram registrados em 2015 cerca de 1.194 telefonemas, feitos de um mesmo número, todos com brincadeiras de mau gosto para o número 192, do Samu. Em Carazinho a realidade não é diferente e pelo menos duas vezes no mês o famoso “trote” acontece.

Diante dessa realidade e preocupado com os riscos que a comunidade enfrenta quando unidades são deslocadas para locais onde não há necessidade, o vereador Orion Albuquerque protocolou nesta última segunda-feira (06) um projeto de lei que prevê multa às pessoas que praticarem trote contra o Samu em Carazinho. Esse projeto já existe em outros municípios e visa coibir essa prática e conscientizar a população dos prejuízos causados pelo trote.

De acordo com o projeto de Orion, a multa prevista é de R$ 1 mil para cada trote, duplicando-se tal valor em caso de reincidência. Os números de telefones onde se originaram os trotes serão repassados, via relatório, para as empresas telefônicas que, por sua vez, vão informar os nomes dos proprietários.  Também consta no projeto que “as ligações originadas de telefones públicos serão anotadas em separado para futuro levantamento de incidência geográfica e posterior identificação do órgão competente”.

Evitando prejuízos

Com isso o vereador pretende coibir a prática de trote telefônico ao Samu no âmbito municipal, pois considera que “são incalculáveis os prejuízos causados por essa prática, tanto para o Poder Público, quanto para a população em geral”  Com a aplicação de multa às pessoas que praticarem o trote, Orion acredita que estará sendo dado um passo no sentido da conscientização dos cidadãos em relação a esse tipo de atitude negativa.

Ainda de acordo com o vereador, o fato de estabelecer multa às pessoas que praticarem esse ato é uma forma de “contribuir para intimidar tais atos,  dando maior efetividade aos serviços colocados às disposição da sociedade”.

Agora, o projeto passa pelo trâmite legal da câmara de vereadores para receber os pareceres das comissões permanentes. Em caso de parecer favorável, irá à votação.

*Portal Gazeta

 

Relacionado

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site ou de seus editores.