Domingo, 21 de outubro de 2018

Facebook Twitter Instagram

<< Voltar

Projeto do HSVP “Atenção, pode ser câncer!” lança quarto fascículo

Publicado em 04.05.2016 15:56

O projeto de educação continuada “Atenção, pode ser câncer!” do Centro de Oncologia Infanto-Juvenil do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) de Passo Fundo lançou seu quarto fascículo em abril, com o tema “Anemia vira leucemia?”, de autoria da médica hematologista e doutora em Pediatria, Liane Esteves Dautdt. O projeto busca através de fascículos periódicos levar informação e conhecimento para profissionais da saúde, tem apoio da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul (SPRS) e é coordenado pelo médico oncologista pediátrico do corpo clínico do HSVP, Dr. Pablo Santiago. A iniciativa estabelece um canal de discussão sobre as neoplasias na infância e adolescência. Os fascículos são encaminhados para mais de 800 endereços, além de estarem disponíveis online, no site da SPRS.

Conforme Santiago, o projeto visa informar, facilitar o acesso ao tratamento e melhorar a estrutura de atendimento aos pacientes oncológicos. “Percebemos um interesse muito grande pelo projeto, que está sendo elogiado”, avalia o especialista. Segundo ele, o câncer é a doença que mais mata na faixa etária dos 0 aos 19 anos. Então, cada vez mais esse assunto vai estar em voga. “O diagnóstico de câncer ainda é um ‘bicho de sete cabeças’, e por isso, muitas vezes é descartada esta hipótese e o diagnóstico precoce não é feito. A opinião pública precisa ser sensibilizada para isso, porque hoje em dia, o câncer é um inimigo comum. Na linha de frente buscamos uma maior sobrevida da população, e por este motivo que o projeto está dentro de um pacote de melhorias, não só em Passo Fundo, mas também no estado”.

O número de pacientes vem aumentando nos últimos anos. Em 2009 oito pacientes realizavam tratamento no HSVP, hoje são quase 50 em tratamento. Santiago evidencia que alguns chegam com a doença em estágio avançado e com histórico de longos meses de investigação. Já outros pacientes chegam no início da doença, o que mostra uma maior atenção dos profissionais. “Percebemos também que na medida em que se tem mais informações e esclarecimentos, as pessoas procuram, de forma espontânea, os serviços de oncologia, ou seja, estão alertas para o problema. Além disso, a estrutura tem melhorado, o acesso aos centros especializados está mais rápido e precisamos continuar pesquisando, evoluindo ainda mais, para atingirmos o padrão que há em países desenvolvidos”, reitera o especialista.

Linguagem fácil e acessível a todos

Os fascículos são produzidos com uma linguagem de fácil entendimento, tanto para profissionais como para o público leigo. Neste último, o assunto abordado é “Anemia vira Leucemia?”, uma pergunta frequentemente feita aos profissionais e levantada pelo público em geral. “A Dra. Liane foi feliz na escolha do tema, pois é uma pergunta que escutamos muito, tanto de pessoas leigas como de profissionais em formação. É preciso falar essa língua mais clara com os pacientes e população em geral, para esclarecer as dúvidas. A ideia é essa, não usar um texto puramente técnico. Fazer algo mais intimista e de acesso à todos”, comenta Santiago.

No artigo, Dra. Liane comenta que existem muitas causas para a presença de anemia e que a leucemia é uma delas. Ela também pontua que a causa mais frequente de anemia na infância é a carência de ferro e estima-se que 2 milhões de indivíduos sejam anêmicos. O conteúdo completo do fascículo pode ser visto no site www.sprs.com.br .

Interatividade e troca de conhecimentos

Para tornar os conteúdos mais acessíveis e fomentar o diálogo, os fascículos possuem QR Codes, um código de barras que pode ser escaneado pelos celulares através da câmera fotográfica. Esse código, após a decodificação, mostra o link que irá redirecionar o acesso ao blog do Grupo Regional de Estudos em Leucemias e Hemopatias da Infância. No blog é possível ler, comentar e opinar sobre os conteúdos disponibilizados nos fascículos, além de sugerir assuntos para os próximos.

cancer

 

Relacionado

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site ou de seus editores.