Domingo, 24 de junho de 2018

Facebook Twitter Instagram

<< Voltar

Plantio da soja: momento é decisivo para o sucesso da safra

Publicado em 09.11.2016 13:40

Tratores e plantadeiras não pararam de trabalhar nas lavouras da região de atuação da Cotrijal nos últimos dias. Com a orientação segura e de qualidade do Departamento Técnico da cooperativa, os produtores estão otimistas neste início de safra. Todos os cuidados estão sendo tomados para que o plantio seja feito com qualidade. Estima-se que entre 30 e 40% da área já tenha sido plantada.

O coordenador técnico do Departamento Técnico da Cotrijal, Fernando Geraldo Martins, lembra que este é um momento decisivo para o sucesso da safra. Alguns cuidados, como a velocidade de plantio, são essenciais. O objetivo é ter uma lavoura com plantas bem distribuídas e uniformidade de linhas, o que com os manejos subsequentes possibilitará à semente expressar todo o seu potencial de produção. “As plantadeiras que temos hoje permitem trabalharmos com velocidades maiores, mas para uma semeadura de qualidade não podemos exagerar na velocidade. O plantio precisa ser muito bem feito porque a emergência das plantas e a uniformidade da lavoura depende disso”, alerta.

O coordenador técnico aponta ainda que os manejos fitossanitários feitos após a emergência da planta não vão incrementar produção. “Fungicidas, por exemplo, não vão aumentar produtividade, mas em caso de ataque de fungos são importantes sim para manter o potencial produtivo das plantas que estão na lavoura”, enfatiza, mencionando também a importância do uso de sementes de qualidade.

 

Atenção redobrada às ervas daninhas

Fernando Geraldo Martins indica que a semeadura deve ser feita sempre no limpo, para que a soja não tenha necessidade de competir por nutrição adequada com as plantas daninhas. “As ervas daninhas competem com a soja por espaço, luz, água e fertilizantes e temos que evitar isso para que o desenvolvimento da cultura no estádio inicial seja adequado”.

Ele aconselha que seja feito um manejo pré-semeadura com dessecações realizadas com produtos adequados, segundo orientação do Departamento Técnico da Cotrijal para cada lavoura. “Assim, ao ser semeada, a soja tem um estabelecimento no limpo por um tempo entre 7 e 10 dias, que é o período principal de interferência das plantas daninhas”.

 

NÚMEROS NA COTRIJAL –  Na safra 2015/16, mesmo com o excesso de chuva no plantio, estiagem em janeiro e a grande incidência de ferrugem asiática nas lavouras, a produtividade alcançou média muito próxima da safra anterior: 3.942 kg/hectare, ou seja 15,9 sacas/hectare a mais do que a média gaúcha.

NÚMEROS NO RS – O Rio Grande do Sul colheu a maior safra de soja da história em 2015/16. A produção chegou a 16,34 milhões de toneladas, conforme levantamento da Emater/RS-Ascar feito em 328 municípios e que corresponde a 80% da área cultivada. A área plantada cresceu 3,92% em relação a safra anterior, fazendo com que o Estado alcançasse 5,470 milhões de hectares plantados. A produtividade média estimada foi de 2.988 kg/ha.

 

Relacionado

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site ou de seus editores.